O nosso website usa cookies para que possamos melhorar sua experiência. Saiba mais sobre os nossos cookies

Aceito
Gino-Hadazin 10mg/g Creme Vaginal 50g
Gino-Hadazin 10mg/g Creme Vaginal 50g

Gino-Hadazin 10mg/g Creme Vaginal 50g

Medicamento não sujeito a receita médica indicado no tratamento da candidíase vaginal recorrente e da candidíase balânica.

Ref. 5716923
5,25 €
Com IVA

Compre

Portes desde:

 Calcular o custo de envio

Descrição

Gino-Hadazin 10mg/g Creme Vaginal está indicado no tratamento tópico das seguintes infeções fúngicas provocadas por fungos suscetíveis ao clotrimazol: candidíase vaginal recorrente e candidíase balânica.

Substâncias Ativas: 10mg clotrimazol.

Clotrimazol atua contra os fungos, inibindo a síntese do ergosterol. A inibição da síntese do ergosterol induz danos estruturais e funcionais a nível da membrana citoplasmática.

Posologia e modo de administração:

O creme vaginal deve aplicar-se introduzindo o aplicador com creme vaginal, o mais profundamente possível na vagina, uma vez por dia, ao deitar, durante 7 dias consecutivos. Ao proceder-se à aplicação dever-se-á utilizar, de preferência, a posição de decúbito dorsal, com as pernas ligeiramente fletidas. Para a terapêutica da Candidíase balânica do parceiro sexual, aplicar uma tira de creme de cerca de ½ cm de comprimento, 2 - 3 vezes por dia, em camada fina nas zonas afetadas (glande e prepúcio) friccionando em seguida. O período normal de tratamento é de 1 - 2 semanas. Geralmente: Se necessário, pode repetir-se o tratamento. Durante o período menstrual não se deverá efetuar o tratamento. O tratamento deverá estar concluído antes do início da menstruação. Durante a gravidez deve utilizar-se os comprimidos vaginais e estes devem ser inseridos sem se recorrer ao uso do aplicador. Se os lábios e as áreas adjacentes se apresentarem simultaneamente infetadas, deve efetuar-se também um tratamento local, com o creme vaginal. O parceiro sexual deverá igualmente efetuar um tratamento local, se estiverem presentes sintomas como prurido, inflamação, etc. Em doentes com idades inferiores a 15 anos, deve consultar-se o médico antes de utilizar Gino-Hadazin creme vaginal. Por se tratar de um medicamento não sujeito a receita médica, o doente deverá ser alertado para procurar o médico se não melhorar no período de tratamento previsto, nomeadamente, no caso de candidíase vulvovaginal não melhorar em 3 dias, se persistir após 7 dias de automedicação ou se a afeção recorrer nos 2 meses seguintes à aplicação do creme vaginal. 

Contraindicações:

Hipersensibilidade à(s) substância(s) ativa(s) ou a qualquer dos excipientes. Embora o Gino-Hadazin creme vaginal possa ser utilizado por crianças com idades inferiores a 15 anos, a utilização do aplicador vaginal está contraindicada. 

Em caso de dúvida ou persistência dos sintomas consulte o seu médico ou farmacêutico.

De acordo com a legislação em vigor, os medicamentos não sujeitos a receita médica, em Portugal, só podem ser entregues nos concelhos da Maia, Gondomar, Matosinhos, Porto, Santo Tirso, Trofa, Valongo e Vila do Conde. Esta limitação não se aplica a envios para outros Estados Membros da União Europeia.