O nosso website usa cookies para que possamos melhorar sua experiência. Saiba mais sobre os nossos cookies

Aceito
Prevendog Coleira Anti-Parasitária 35cm 2unidades
Prevendog Coleira Anti-Parasitária 35cm 2unidades

Prevendog Coleira Anti-Parasitária 35cm 2unidades

Coleira medicamentosa contra flebótomos, mosquitos e carraças. Para cães até 5kg de peso.

Ref. 1160839
20,50 €
Com IVA

Compre

Descrição

Prevendog Coleira Anti-Parasitária está indicada nas infestações por parasitas sensíveis à deltametrina.

Prevenção de reinfestação por carraças (Ixodes ricinus e Rhipicephalus sanguineus) mediante um efeito acaricida durante 6 meses. Prevenção de picadas por flebótomos (Phlebotomus perniciosus) devido a um efeito repelente (anti-alimentar) durante 5 meses. Prevenção de picadas de mosquitos (Culex pipiens) devido a um efeito repelente (anti-alimentar) durante 6 meses.

Substância(s) activa(s): Deltametrina.

Espécie(s)-alvo: Caninos (0 – 5 kg); para cães muito pequenos

A deltametrina é uma molécula da família dos piretróides sintéticos que se caracteriza pela sua actividade acaricida e insecticida. Ao actuar pela modificação da permeabilidade dos canais de sódio, a molécula provoca uma hiperexcitação seguida de paralisia (efeito de choque), tremores e morte do parasita. A deltametrina tem um efeito repelente contra flebótomos, os quais são os vectores do Leishmania infantum (protozoário, agente de transmissão da leishmaniose).

Posologia e via de administração:

Uma coleira por cada cão. A coleira com o comprimento de 35 cm destina-se a ser usada em cães muito pequenos. Ajustável ao pescoço até 28 cm. Retirar a coleira da embalagem e destacar a tira de protecção. Ajustar a coleira à volta do pescoço do animal sem apertar demasiadamente. Deverá deixar uma folga de dois dedos entre a coleira e o pescoço do cão. Fazer deslizar a extremidade da coleira através da fivela e cortar o excedente acima dos 5 cm de comprimento.  Esta coleira dispõe de um mecanismo de fecho de segurança (sistema de segurança antiestrangulamento). No caso improvável de o cão ficar preso, a força do próprio animal será suficiente para alargar a coleira de modo a soltá-la rapidamente.